30 de outubro de 2008

Eles não querem que o cristianismo nos ajude a nos tornarmos pessoas completas

Brennan Manning in "O Evangelho maltrapilho"

O evangelho da graça continua a escandalizar. Os legalistas, puritanos, profetas da destruição e cruzados morais estão tendo uma sonora convulsão diante do ensino paulino da justificação pela graça mediante a fé.
Eles ressentem-se da liberdade dos filhos de Deus e descartam-na como libertinagem. Eles não querem que o cristianismo nos ajude a nos tornarmos pessoas completas; querem que nos sintamos miseráveis debaixo do seu fardo. Eles procuram intimidar-nos, amedrontar-nos, fazer-nos trilhar em fila sua via exclusiva de retidão, e controlar em vez de libertar nossa vida.
Seu espírito pervertido de legalismo quer mutilar o espírito humano e deixar-nos arqueados sob o peso de enormes carretéis de regras e regulamentos. A natureza notável da dedicação deles — o fanatismo é sempre impressionante — obscura o fato de que aceitaram o evangelho na teoria mas negam-no na prática.

Essas criticas podem parecer cáusticas, mas são na verdade brandas se comparadas com as palavras de Jesus em Mateus 23, onde ele descompõe os legalistas pelo apego sistêmico a ninharias que obscurecem o rosto de um Deus compassivo. "Impostores, mentirosos, hipócritas, sepulcros caiados, serpentes, ninhada de víboras" — essa é a indomável fúria de Jesus contra a prática religiosa corrupta (é claro que sou defendido bem demais por minhas próprias racionalizações para ser capaz de perceber que posso não ser tão diferente dos hipócritas quanto gostaria de pensar).

9 comentários:

Rodrigo Tecelão disse...

Paulo! Paulo!
O que acha que Jesus quiz dizer com dar a outra face, senão que, deixar passar adiante as coisas que nos aborrecem e soam aos nossos ouvidos como "bofetadas" em nossas faces???
Não se incomode tanto com a forma como os outros pregam o evangelho, deixe para Deus este julgamento!
Ja basta a cada dia o seu próprio mal, temos que nos esforçar para conseguir atrair aqueles que necessitam de Paz, e que não aguentam mais tantas discenções e discórdias deste mundo tão sem Deus!
Que proveito tiramos disso???
Que proveito Jesus tira disso???
Que proveito os pecadores (que precisam mais que qualquer outro) tiram disso???

* A foto é sem comentários!

Tens o Discernimento do sentimento que te invadiu e te induziu a postar isso!!!!!!!!

Não me leves a mal!
Deus & PAZ!
Sempre!

Paulo Silvano disse...

Caro Rodrigo,
Antes de tudo, sou grato por tê-lo aqui no Sinergismo. Parabéns pelos seus instigantes blogs; "Tecelagem Artesanal" e "Deus e o Tecelão".
Quanto ao seu comentário devo considerar o seguinte:
Assumindo que "cada ponto de vista é a vista de um ponto", o proveito que eu tiro dessa postagem é que descobri que também tenho percepção cristã parecida com a do Brennan Manning. O evangelho praticado sob a atual sistematização se distancia cada vez mais da essência dos ensinos de Jesus e, portanto não ajuda mais a nos tornarmos pessoas completas.
A constatação é desagradável, mas, se quisermos , podemos e devemos aproveitar esse momento para fazer uma reflexão que nos encaminhe para focar melhor a nossa prática do Evangelho.
Quanto a pergunta "Que proveito Jesus tira disso?" Devo dizer que Jesus, mesmo não dependendo irremediavelmente de mim e de ninguém para que o seu reino seja bem sucedido, espera que eu e os outros que um dia se dignaram tomarem para si o título de cristãos, defendam os valores do Evangelho pela via exclusivamente Cristológica. Penso que Paulo e o demais apóstolos sempre se ocuparam disso.
"Que proveito os pecadores (que precisam mais que qualquer outro) tiram disso?" A ampla maioria dos pecadores que acessam o meu blog são, assim como eu, pertencentes ao meio evangélico. Imagino que todos esses pecadores, incluindo eu, precisam urgentemente repensar o evangelho que estamos apresentando ao mundo, pois se esse evangelho objetiva apenas trazer gente para o nosso lado, para engordar estatísticas, a história ja provou que o cristianismo talvez não seja a melhor opção. Creio, portanto, que o texto, por mais impactante que seja, pode ajudar os pecadores remidos pelo sangue de Jesus que acessam o meu blog a se despertarem para a prática de um cristianismo que ajude a nos tornarmos pessoas completas. Quanto a foto, concordo, é realmente carregada, mas ao mesmo tempo emblemática.
Sabe ..., pode até ser que eu não tenha pleno discernimento do sentimento que me "invadiu" quando fui "induzido" a postar esse texto, mas, não tenho dúvida, me senti profundamente movido pelas palavras do Brennan Manning e, "irresistivelmente", a elas me dobrei.

Um grande abraço, volte sempre
Paulo Silvano

Juber Donizete Gonçalves disse...

Prezado Pr. Paulo Silvano,

Também aprecio os livros de Brennan Manning, como este citado. Apesar do autor estar sob fortes críticas dos que dizem fazer isto em nome da apologia e da ortodoxia, vejo em seus escritos uma mensagem do amor de Deus. Parabéns pela postagem.

Abraço.

EDILSON VALDECI disse...

A paz Caro Paulo,

Essa é uma realidade dura e crua, pena que muitos não tenham coragem de expressa-la.

Jesus continue te abençoando.

Eduardo Neves disse...

Graça e Paz

Parabéns pr. Paulo pelo blog e que o Senhor Jesus continue-o abençoando. Convido-o a ler meu recente post “Porque nem todos os que são de Israel são israelitas” de meu blog *Entendes tu o que lês?*/ http://eduneves.blogspot.com/

Um abraço!!!

Eduardo Neves.
“Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens,” Tito 2:11

Vitor Hugo da Silva disse...

Olá!

O grande problema de Manning, e ele reconhece por sí próprio. É que em seus livros, principalmente o Evangelho Maltrapilho, ele escandaliza, escancara, arromba, ou como ele mesmo reconhece sobre a ótica dos outros: Transforma em libertinagem a graça de Deus. Isto é um caso não de hoje, mas de muitos séculos. Na carta de Judas, o mesmo identifica alguns cristãos como libertinos: "transformam a graça de nosso Deus em libertinagem" (v4).

A graça é nos dada gratuitamente, pois se não fosse de graça não seria graça. Porém, a mesmo graça intervêm em nossas vidas, mudando a nossa antiga forma de viver. São mudança singulares e que cabe ao cristãos preservá-las (Ef.5 é um exemplo). Pelo que podemos deduzir sobre os escritos de Manning, o mesmo dicotomiza, graça e conduta cristã. Ou seja, para ele graça não tem nada haver com a maneira que levo a vida (Se sou salvo pela graça, e não tenho nenhuma responsabilidade de vida, Deus é quem me salva). Isto é um erro! Nós sempre, se não cuidarmos, estamos separando um coisa da outra, porém, esquecemos que o Evangelho é completo. Ele tange tanto alma, corpo, e espírito.

Manning escreve de maneira única e gosto de seus escritos, porém, tenho um certo cuidado com o conceito de graça que ele esboça acreditar! Não há duvidas que o homem é salvo por graça divina (Ef. 2:8). Porém, cabe ao homem o livre arbítrio de responsabilidade social, educacional, e de realcionamento com Deus e os homens. O homem será responsável por sua conduta!

Deus abençoe!

Rodrigo de Aquino disse...

Gosto do Manning, e ele escandaliza mesmo, vai do outro lado da corda... a verdade creio eu, está entre os extremos!

rodrigo

Mayalu Felix disse...

Oi, Paulo Silvano,

Retribuo sua visita e também desejo a vc um excelente ano.

Maya

alerts disse...

dior uk
fendi
fendi purses
discount fendi
fendi handbags