19 de agosto de 2009

A leitura ortodoxa é na verdade falsa e exclusivamente racional


Rubem Alves, em Religião e Repressão
"Ortodoxos são aqueles que tiveram poder político para impor suas definições. Ortodoxia, portanto, contém sempre as idéias dos mais fortes. Heresia, complementarmente, indica as idéias dos mais fracos. Não tiveram poder político para impor suas definições sobre a comunidade eclesiástica. A questão da definição da verdade, portanto, em última análise, é uma questão de poder.

Os protestantes afirmam que a sua última autoridade é o texto das Sagradas Escrituras. Diante das múltiplas leituras possíveis do texto foi necessário tomar uma decisão sobre a leitura correta. Isto se fez pelo estabelecimento de um texto: a confissão. Ato de natureza política, porque as leituras heréticas só eram heréticas do ponto de vista dos que tiveram poder para impor a sua interpretação. Do ponto de vista do herege, a sua leitura é a verdadeira – e, portanto, ortodoxa – e a leitura ortodoxa é na verdade falsa e, portanto, herética".


Rudolf Otto, em O Sagrado

"Diz-se que a própria ortodoxia é que foi a mãe do racionalismo. Esta afirmação encerra uma parte de verdade. O que há de verdadeiro nesta frase não é apenas o simples fato de a ortodoxia se ter proposto como objetivo a doutrina e o ensino doutrinário – os místicos mais inflamados também fizeram isto – mas sim o fato de não ter encontrado forma, no seu ensino, de salvaguardar o elemento irracional do seu objeto. Nem sequer soube mantê-lo vivo na experiência religiosa. Menosprezando-o, ela tornou a idéia de Deus exclusivamente racional".


13 comentários:

Rubinho Osório disse...

Deus não é "exclusivamente" nada, a não ser "Deus". Não é nem exclusivamente racional, nem exclusivamente místico, emocional. Aliás, todos estes termos são humanos e se aplicam a seres humanos. Deus transcende o humano.

Vitor Hugo da Silva - Joinville, SC disse...

Profunda esta observação de Alves, porém com ressalvas (ressalvas minhas!).

Existe um sentido (por mais que seja difícil atenuá-lo, ele existe!). E este sentido deve ser levado deveras em consideração. Não com o intuito dogmático, mas com um intuito de princípio. Pois não havendo este sentido, a bíblia fica a mercê dos caprichos da mente corrupta e insubimissa dos homens. Sou contra um fundamentalismo inflexível e intolerante. Sou contra uma ortodoxia ferrenha e inquisitora. Como também sou contra a desconstrução de um sentido, principalmente quando se trata de texto bíblico.

Um abraço!
Vitor Hugo

Daladier Lima disse...

Voltou a postar!!!!!!!!! Isso é que é motivo para celebrar. Abraços fraternos!

Juber Donizete Gonçalves disse...

Paulo,

Voltar a postar com uma postagem que merece uma boa reflexão.

Abraço.

Danilo Fernandes disse...

Paulo!

Eu penso diferente, mas acho fundamental estar aberto a ouvir argumentos inteligentes! Por isto, volta e meia venho aqui.

Não sei se conhece meu blog, se não vai o convite:

Apresento o Genizah: Um blog cristão diferente que oferece ótimo conteúdo protestante, muito humor e bom combate às heresias e ao sincretismo que vem solapando a igreja evangélica.

Vamos nos seguir. Te vejo por lá!

A Paz e o Bem!

Abraços,

Danilo Fernandes

http://www.genizahvirtual.com/

Apologeta E.F.O. disse...

Bem, antes de mais nada, quero me apresentar. Sou o Evangelista e Apologista Eduardo França e congrego na Igreja Evangélica Avivamento Bíblico em Feira de Santana - BA. Sou co-fundador de um blog (www.guardianfaith.blogspot.com) de Apologética e Teologia Cristã. Apresentações à parte vamos à análise:

1º) Muito me entristeci com o título do seu artigo (A leitura ortodoxa é na verdade falsa e exclusivamente racional) e mais ainda com sua concepção do mesmo, que nada têm de cristã e equilibrada do ponto de vista bíblico-teológico, para alguém que se diz pastor (não sei se protestante). Creio que cabe bem a advertência do Apóstolo Paulo nesse caso: Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. (II Timóteo 3:5).

2º) Discordo de Rubem Alves (e de quem quer que seja), baseado nas Sagradas Escrituras, que, reveladas pelo Deus Espírito Santo (II Pedro 1:20 e 21), nos mostram que ortodoxia nada mais é do que "crer corretamente" ou em outras palavras "levar a Bíblia ao pé da letra". Por conta de homens como Rubem Alves que, entenebrecido no entendimento, separado da vida de Deus pela ignorância que há nele, pela dureza do seu coração (Efésios 4:18), dizendo-se sábio tornou-se louco (Romanos 1:22), e que, como inconstante e indouto torce as Sagradas Escrituras para sua própria perdição (II Pedro 3:16), muitos têm seguido as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. (II Pedro 2:2). Não posso acreditar que mesmo sua pessoa sabendo que devemos nos acautelar do fermento dos fariseus e saduceus. (Mateus 16:6), se deixe levar por essas heresias de perdição, que podem levá-lo a negar o Senhor que o resgatou, trazendo sobre si mesmo repentina perdição. (II Pedro 2:1).Cuidado meu querido, porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. e que aquele que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção (Gálatas 6:7,8). Desejo o seu bem e espero que através dessa repreensão tornes a ser são na fé. (Tito 1:13) e por favor retire esse artigo que é uma afronta à Palavra de Deus.

Soli Deo Gloria!

Evangelista Eduardo França (Pentecostal, Fundamentalista e Apologista-Polemista)

Paulo Silvano disse...

Caro Eduardo França, Evangelista, Pentecostal, Fundamentalista e Apologista-Polemista,

Obrigado por visitar o Sinergismo. Agradeço pelo comentário oferecido que, presumo, consumiu boa parte do seu valioso tempo, enquanto Guardião da Fé.
Não fique muito triste não. Tristeza azeda o coração, inclusive a tristeza produzida pela apologia fundamentalista, que leva a Bíblia ao pé da letra, que têm aparência de piedade, mas no fundo nega a eficácia dela.
Acalme-se, pois a Verdade há de triunfar. Não a minha, a do Rubem Alves ou a sua, - que podem ser apenas trapos de imundície -, mas a Verdade de Deus.
Tranqüilize-se, pois todos os Guardiões da Fé geralmente se sentem muito ameaçados uma vez que chegam sempre atrasados a cena das discussões teológicas de vanguarda.
Outrossim, diante da ameaça que sentem os Guardiões da Fé, entendo a necessidade que assalta os seus corações no sentido de banir os hereges com os seus escritos, para tentarem cala-los.
Conselho meu: aquiete o seu coração, não tenha medo. Saiba que “no amor não há medo antes o perfeito amor lança fora o medo” (I João 4:18)

Um abraço
Paulo Silvano

Marcos Wandré disse...

Graça e Paz, Pr. Paulo Silvano!

Muito boa a postagem!

A Bíblia não deve ser entendida pelo olhar da ortodoxia e sim, a partir de Jesus!

Um abração!

Apologeta E.F.O. disse...

Réplica ao Pr. Paulo Silvano:

Bem, vejo que respondeste ao meu conmentário (e noto um certo sarcasmo nele) que, mais uma vez, repito, está embasado nas Sagradas Escrituras da qual, se o homem fugir, cairá no questionamento feito por Pedro: Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. (João 6:68). Dito isto, para onde iremos se fugirmos da Verdade? ou como disse o escritor aos Hebreus: Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação? (Hebreus 2:3). Amado e querido, se não estivermos baeados na Verdade, que é sua Palavra, que encontra corpo em Cristo Jesus, para onde iremos? Será que pelo seu comentário, devo presumir e/ou concluir que "comamos e bebamos que amanhã morreremos?" (I Co 15:32). Não, não perdi meu tempo não. É necessário esse tipo de admoestação porque hoje vivemos em um relativismo muito grande e dissociamos Cristo Jesus de Sua Palavra, como se fossem água e óleo, quando Ele mesmo disse: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida (Jo 14:6) e também: Santifica-os na verdade, a TUA PALAVRA é a verdade (Jo 17:17 ênfase minha). Como posso aceitar Cristo e negar sua verdade expressa na Sua Palavra? Quem faz jogo de palavras ou tentar trazer meias verdades como essa é Satanás (Mateus 4:6 e 7). Mas saiba que "mentira alguma vem da verdade" (I João 2:21). "Tristeza produzida pela apologia fundamentalista, que leva a Bíblia ao pé da letra, que têm aparência de piedade, mas no fundo nega a eficácia dela", isso é piada? Seria bom se (usados por Deus, é claro, pois a justiça humana é trapo de imundícia), Martinho Lutero, João Calvino, Phillip Melanchton e Ulrico Zwinglio tivessem feito essa "separação" de Cristo da sua verdade, como os liberais fazem, que realmente estaríamos aqui, podendo conversar. Ou melhor se Cristo não tivesse dito está escrito, teríamos chance de ser salvos à parte de seu sacrifício. Creio que você precisa meditar em Judas 3 e I Pe 3:15. Se não fosse por Orígenes, Justino Mártir, etc. o gnosticismo entraria na Igreja e eu e você talves estivéssemos achando que a máteria é má e o espírito bom e querendo acumular bastante gnose, ou quem sabe que Cristo não poderia ser Deus, pois Deus não poderia habitar em um corpo mortal, pois a matéria é inferior. Mas pelo visto parece que você não leva a Bíblia ao pé da letra e deixa toda sorte de heresias entrarem ao seio da Igreja, à semelhança do seu artigo. Isso é universalismo e é antibíblico e anticristão. Espero que você mais um vez reflita com amor baseado na verdade pois: o amor não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a VERDADE (I Co 13:6).

Obs: Não creio ter "chegado atrasado nas dicussões teológicas de vanguarda".

Evangelista Eduardo França (Pentecostal, Fundamentalista e Apologista-Polemista).

Apologeta E.F.O. disse...

Ah ia me esquecendo, quanto as suas críticas à apologética, estou acostumado, mas me consolo na VERDADE que me afirma categoricamente: bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. (Mateus 5:10)

Marcos Wandré disse...

Graça e Paz, Pr. Paulo Silvano


Este apologeta, não analisou o artigo em si, e apenas afirmou que estamos desprezando a verdade. Se verdade é ortodoxia teológica, então os fariseus não teriam entregado Jesus para ser crucificado.

Verdade é o amor de Deus por todos nós, incondicionalmente. Verdade são os valores do Evangelho, como misericórdia, graça, perdão, bom senso e equilíbrio. É para ser experimentada, conhecida pela fé, não objeto de estudo.

Achar que isso não é suficiente, é não entender o Evangelho.

Mais uma vez, parabéns pela postagem, Pr. Paulo Silvano

Um abração!

[C. R.] O Cristão Revoltado! disse...

Só faltou falar da "luta de classes" hehe!

Paulo Silvano disse...

Caros Amigos,

Obrigado por visitarem o Sinergismo e pelos comentários que acrescentam, mesmo quando não corroboram em nada a opinião do blog.

O que beira o insuportável, é ter que aturar gente que não tendo nada a opinar (já que aqui não é a praia dela) desfila chavão do tipo "luta de classes".
Bem faria o sujeito se fosse menos covarde, pelo menos o suficiente para mostrar a cara; declinar o nome e dizer de onde é.
Aceitar a opinião divergente é uma coisa. Inaceitável é ter que aturar o cara que se esconde sob pseudônimo de gosto discutível para livrar a cara e se sentir a vontade para dizer o que quer sem dar a cara para bater.
Olha só o apelido do cara: "O Cristão Revoltado!". É mole?

Paulo Silvano